• Local: Sede da FAMURS - Rua Marcílio Dias, 574 - Porto Alegre/RS
    Investimento: R$ 219,00 para Prefeitura - R$ 329,00 para outros
    Data: 18 de julho de 2019
    Horários: das 9h às 17h
    Carga Horária: 7h/a

    OBSERVAÇÃO: O PAGAMENTO DA INSCRIÇÃO DEVE SER REALIZADO VIA DEPÓSITO DADOS:
    BANRISUL AGENCIA 0011 - CONTA 06.851.7000-1
    CNPJ 88.733.811/0001-42 - FAMURS ESCOLA.

    CANCELAMENTO: 7 DIAS, APÓS VALOR FICARA DE CRÉDITO PARA PREFEITURA.

    *ESTAMOS MUDANDO O SISTEMA DE INSCRIÇÕES, DEVIDO A ISTO OS BOLETOS NÃO SERÃO GERADOS.
    INFORMAÇÕES: 51.32303125 - 51.32303126 - 51.32303127

    CONTEÚDO PROGRAMÁTICO OVOS E MEL:

    - Legislação sanitária vigente quanto à implantação de BPF no âmbito de entrepostos de ovos e casas de mel
    - Detalhamento das BPF e POPs exigidos no âmbito de entrepostos de ovos e casas de mel
    - Como elaborar e implantar Manual de BPF e POPS na indústria de alimentos
    - Higiene e Segurança dos Alimentos
    - BPF como medida preventiva para DTAs
    - Conceitos de ovo fresco, ovo frigorificado, conservas de ovos, ovo integral
    - Classificação do mel (origem, obtenção e processamento)
    - Composição e requisitos de ovos e mel
    - Tecnologias e processos para beneficiamento de ovos e mel
    - Métodos de detecção de fraudes na fabricação de mel
    - Ovoscopia
    - Classificação e padrão de qualidade dos ovos para consumo interno e comércio internacional

    OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

    O curso se propõe a oportunizar atualização no conhecimento acerca das boas práticas de fabricação aplicadas ao processamento de ovos e mel e derivados, detalhando as suas formas de produção e obtenção, seus processos tecnológicos de transformação e sua legislação vigente.


    •Aprender a identificar, avaliar e prevenir os problemas que podem ocorrer no processo de produção de alimentos no âmbito da fabricação de ovos e mel;
    •Conhecer as legislações aplicáveis aos processos de fabricação de alimentos, por exemplo, a Portaria 368/97;
    • RTIQ aplicado ao mel e Portaria n. 01 (MAPA, 1990) sobre Normas Gerais sobre Inspeção de Ovos;
    •Aprender como reduzir perdas e custos, através de controles aplicados a processos alimentares;
    •Contribuir com o aumento da satisfação do cliente;
    •Transmitir conhecimentos para os colaboradores influenciando a mudança de atitude e comportamento por meio de conscientização e aprendizado;
    •Desenvolver habilidades para redução de erros operacionais (falhas humanas) em função da capacitação dos colaboradores;


    MINISTRANTE:
    Maluza Machado Feltrin, Técnico Superior Agropecuário e Florestal na Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo do Rio Grande do Sul SDR-RS, Médica Veterinária - CRMV-RS 09877, Especialista em Vigilância Sanitária dos Alimentos e Mestranda em Inspeção de Alimentos de Origem Animal