• Local: Rua Marcílio Dias, 574 - Porto Alegre/RS
    Investimento: R$ 366,00 para Prefeitura - R$ 550,00 para outros
    Horário: 9h às 12h das 13h30 às 17h
    Datas: 27 e 28 de junho de 2017
    Carga Horária: 14h/a

    CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

    1. Introdução:
    1.1. A Função da Sinalização de Trânsito no Círculo Virtuoso do Trânsito Seguro;
    1.2. Legislações Brasil;
    1.3. Conceito de Trânsito;
    1.4. Elementos do sistema de trânsito;
    1.5. Sistema viário;
    1.6. Planejamento urbano;
    1.7. Planejamento da circulação;
    1.8. Conflitos na circulação viária;
    1.9. Normas gerais de circulação;
    1.10. Dos pedestres e condutores;
    1.11. Da sinalização de trânsito;
    1.12. Calçadas;
    1.13. Acessibilidade;
    1.14. Conceito e objetivos da engenharia de tráfego;
    1.15. Acidentes;
    1.16. Etapas para elaboração de projetos viários;
    1.17. Conceito e princípios da sinalização;
    1.18. Regra geral de preferência;
    1.19. Distância de parada e visibilidade;
    1.20. Desafios do trânsito.

    2. Sinalização Vertical:
    2.1. Suportes;
    2.2. Visibilidade e legibilidade;
    2.3. Sinalização de advertência;
    2.4. Sinalização de regulamentação;
    2.5. Sinalização de indicação;
    2.6. Sinalização educativa;
    2.7. Sinalização de serviços auxiliares;
    2.8. Sinalização turística;
    2.9. Sinalização estacionamento idoso;
    2.10. Sinalização estacionamento deficiente físico;
    2.11. Sinalização lombadas / quebra-molas;
    2.12. Materiais, custos / benefício.

    3. Sinalização Horizontal:
    3.1. Introdução;
    3.2. Base legal;
    3.3. Função;
    3.4. Infrações;
    3.5. Padrão de formas;
    3.6. Padrão de cores;
    3.7. Dimensões;
    3.8. Materiais, custo / benefício;
    3.9. Quadro de especificações;
    3.10. Aplicação e manutenção;
    3.11. Sucesso da sinalização;
    3.12. Sinalização horizontal;
    3.13. Sinalização estacionamento idoso;
    3.14. Sinalização estacionamento deficiente físico;
    3.15. Sinalização lombadas / quebra-molas.

    4. Dispositivos Auxiliares:
    4.1. Dispositivos delimitadores;
    4.2. Dispositivos de canalização;
    4.3. Dispositivos de sinalização de alerta;
    4.4. Alterações nas características do pavimento;
    4.5. Dispositivos de proteção contínua;
    4.6. Dispositivos luminosos;
    4.7. Dispositivos de uso temporário.

    5. Sinalização Semafórica:
    5.1. O que e?;
    5.2. Formas e dimensões;
    5.3. De regulamentação;
    5.4. De advertência;
    5.5. Controlador de tráfego;
    5.6. UVP;
    5.7. Equipamentos;
    5.8. Critérios para implantação;
    5.9. Amarelo piscante.

    6. Sinalização de Obras:
    6.1. Considerações gerais;
    6.2. Finalidade;
    6.3. Alterações de trafegabilidade;
    6.4. Classificação e função;
    6.5. Responsabilidades legais;
    6.6. Procedimentos;
    6.7. Diretrizes para projetos;
    6.8. Tipos de obstrução e duração dos serviços;
    6.9. Mobilidade dos serviços;
    6.10. Etapas dos serviços;
    6.11. Zona de controle;
    6.12. Procedimentos.

    7. Gestos e Sinais Sonoros:
    7.1. Exemplos.

    8. Tratamento de áreas especiais:
    8.1. Check list da sinalização viária;
    8.2. Sinalização viva;
    8.3. Equipamentos eletrônicos de controle de velocidade;
    8.4. Iluminação;
    8.5. Passarelas;
    8.6. Agentes de fiscalização;
    8.7. Traffic calming / Moderadores de velocidade;
    8.8. Tratamento de áreas hospitalares;
    8.9. Proibição de circulação de veículos;
    8.10. Estradas;
    8.11. Tratamento de áreas escolares;
    8.12. Estacionamento rotativo.

    9. Exercícios práticos de sinalização:
    9.1. Estudos de casos.

    Ministrante: Ricardo Schiavon

  • Local: Rua Marcílio Dias, 574 - Porto Alegre/RS
    Investimento: R$ 366,00 para Prefeitura - R$ 550,00 para outros
    Datas: 27 e 28 de junho de 2017
    Horário: 9h às 12h das 13h30 às 17h
    Carga Horária: 14h/a

    PUBLICO ALVO:
    Técnicos das secretarias de meio ambiente, obras, educação, saúde das prefeituras e demais envolvidos com a gestão de resíduos no município.

    LEGISLAÇÃO APLICADA A GESTÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS:
    Para onde caminha a Legislação Ambiental Brasileira?
    - Evolução da Legislação Ambiental no RS e no País;
    - Política Nacional de Resíduos Sólidos

    GESTÃO DOS RESIDUOS SOLIDOS URBANOS E SEUS IMPACTOS AMBIENTAIS:
    Quais as principais dificuldades encontradas pelas prefeituras para adequar a gestão
    de resíduos sólidos urbanos a atual legislação ambiental?
    - Etapas da Gestão dos RSU: geração, acondicionamento, coleta, transporte, tratamento e destinação final de Resíduos Sólidos Urbanos.

    PLANO MUNICIPAL DE GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS:
    O que deve conter os PGRS (o que cobrar em caso de terceirizar o serviço), o que deve ser monitorado e quais as responsabilidades do Gestor Público na implementação?
    Requisitos legais constantes nos PGRS;
    - Diagnostico dos resíduos;
    - Metas a serem propostas e suas implicações;
    - Indicadores ambientais;
    - Acompanhamento da implementação;
    - Avaliação do PGRS.

    MINISTRANTE: Global Engenharia Ambiental
  • Local: Rua Marcílio Dias, 574 - Porto Alegre/RS
    Investimento: R$ 366,00 para Prefeitura - R$ 550,00 para outros
    Data: 27 e 28 de junho de 2017
    Horário 9h às 12h das 13h30 às 17h
    Carga Horária: 14h/a


    APRESENTAÇÃO:
    A oficina sobre Plano Municipal de Desenvolvimento Rural (PMDR) tem por objetivo proporcionar esclarecimentos aos gestores municipais sobre importância de planejar as intervenções no meio rural. A tônica consiste em intensificar a articulação entre os entes municipais para que possam opinar e, sobretudo, definir prioridades de ações. Concomitante, o conjunto da sociedade auxilia a Prefeitura Municipal na decisão no processo alocativo, otimizando os gastos públicos. Tal postura permitirá eficiência e eficácia no uso dos escassos recursos públicos com vista à promoção do desenvolvimento rural sustentável no município.
    A Oficina irá contribuir nas tomadas de decisões dos gestores municipais que, não raro, são confrontados a se desafiarem a fazer muito com pouco. Sobretudo, na busca do desenvolvimento a partir do uso racional dos recursos disponíveis. Planejar para não improvisar visa também, sensibilizar para a importância da participação social com envolvimento direto da comunidade no processo de planejamento. Isto é, na identificação dos problemas e suas causas, no reconhecimento das potencialidades locais e como elas podem ser empregadas nas soluções.
    Cumpre destacar que esta oficina tem como finalidade esclarecer as razões dos municípios gaúchos elaborarem um PMDR. Dentre as necessidades estão a base legal para elaboração do PMDR, o que envolve a concepção do plano de desenvolvimento, quem são os atores que devem ser envolvidos, como se dará a utilização dos recursos a partir da elaboração do PMDR e como deve se gerir as atividades prevista no PMDR.

    OBJETIVO GERAL:
    Contribuir para a conscientização dos gestores municipais sobre a importância do planejamento municipal de ações com foco no desenvolvimento rural sustentável e nas repercussões à sociedade local.

    OBJETIVOS ESPECÍFICOS

    Orientar e nivelar conhecimento com os gestores municipais sobre a metodologia de elaboração do Plano Municipal de Desenvolvimento Rural (PMDR).

    PÚBLICO-ALVO:
    Secretários, técnicos e demais servidores municipais

    CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

    Importância do PMDR e de sua vinculação ao PPA, LDO, LOA e fundamentos legais – representante da FAMURS

    - O PMDR como referência para a elaboração de projetos técnicos para recursos das emendas parlamentares vinculadas ao MAPA e fundamentos legais
    - Critérios norteadores para a elaboração de um Plano Municipal de Desenvolvimento Rural (PMDR)

    O papel da Emater/RS-Ascar como parceira na elaboração dos Planos

    - Roteiro básico para a elaboração do PMDR
    - Passos para elaboração de Plano Municipal de Desenvolvimento Rural (PMDR)

    Trabalho em grupo e apresentação dos resultados:
    · Reflexão sobre possibilidades, dificuldades e estratégias para a elaboração do PMDR e como definir as prioridades?
    · Exercício sobre: Matriz de planejamento do PMDR (para os quatro anos)

    Ministrantes:
    Técnicos da Gerência de Planejamento
    Emater/RS